Você desperdiçou meus refrões,
Queimou minhas cartas,
Deixou murchar as rosas que te dei.

Eu sofri enquanto você sorria,
Eu chorei enquanto você se divertia,
Eu morri quando te vi com outro.

Você brincou com meus sentimentos,
Você mentiu pra mim sem razão,
Eu te amei sem limites.

Hoje, saí dessa prisão incondicional,
Abri as janelas e pude ver o mundo outra vez,
Sorri neste primeiro momento,
Eu te superei.

MAVERICK, M.

Já perdi as contas de quantas vezes eu disse ser a última dose. A última dose de sentimentos, a última de tequila, a última de desapego. Sei que de última em última dose, continuo me embriagando. Há dias que estou de bem comigo mesmo, livre de tudo, outros dias que estou naquelas ressacas bravas. Tô começando a achar que sou imortal, ou pelo menos já sei, que de overdose de sentimentos eu não vou morrer.
MAVERICK, M.